Notícias



Gincana Cultural promove a leitura de livros

A Gincana Cultural promovida pela Concessionária Triunfo Econorte, com o objetivo de despertar e incentivar a hábito da leitura entre seus colaboradores, está obtendo ótimos resultados, como demonstra o movimento de retirada de títulos na Biblioteca da empresa.

O tema da Gincana Cultural 2017 é o Desafio da Leitura, e envolve os colaboradores e seus familiares. Quanto mais livros forem lidos, mais pontos são obtidos. Porém, o regulamento estimula a leitura de diferentes títulos como, por exemplo, um livro de um autor brasileiro, um clássico da literatura, ou um livro que virou filme etc.

O Desafio da Leitura segue até o dia 31 de dezembro de 2017. Quem completar 200 pontos (20 livros lidos) vai ganhar um brinde especial e também concorrerá ao sorteio de cinco dispositivos de leitura Kindle, com três e-books incluídos. Na final será sorteado um dos participantes que também ganhará 1 Kindle e na sequência será sorteado um dos livros lidos por ele.

“Esta campanha está se revelando muito interessante, pois já obtivemos números muito expressivos”, revela Cássia Romanov, Coordenadora de Marketing da Triunfo Econorte. “Em 2015 tivemos 32 livros retirados para leitura e em 2016, 55. Em 2017, quando demos início à divulgação da biblioteca, o número subiu para mais de 60 títulos lidos e depois do anúncio da gincana, até o dia 19 de dezembro, foram 345 empréstimos.”

Com um acervo diversificado, repleto de títulos que contemplam todos os gostos e faixas etárias, a Biblioteca da Triunfo Econorte consolida a missão de compartilhar o conhecimento. “O mais interessante é que o hábito da leitura veio para ficar, porque observamos que os colaboradores e seus familiares estão retirando livros para ler e não somente os livros que pontuam na gincana”, comemora Cássia Romanov.

Uma nova leitora
A resgatista Tahiana Konig, que trabalha na Base Operacional do Km 55, já atingiu os 200 pontos e confessa que não gostava de ler. “Peguei um livro para a minha filha e, por engano, peguei um livro que não era infantil e comecei a ler. Me apaixonei pela história e passei a pegar um livro atrás do outro. O meu pai, que sempre incentivou a leitura em casa, ficou muito feliz ao ver o meu novo hábito.”


Fonte: Doc Comunicação - 29/12/2017 às 00:00

Visualizar feed RSS das noticias