Notícias



A vida agitada de Sadao

Natural de Sertaneja, ao terminar o colegial, com 18 anos, Sérgio Sadao Hezure foi trabalhar em um grande banco em São Paulo. “Naquele tempo os bancos eram grandes e na agência em que trabalhava, tinha cerca de 150 funcionários”, relembra. No primeiro ano de atividade como escriturário, recebeu o Prêmio Funcionário Revelação. Trabalhou durante sete anos e após várias promoções, desligou-se na função de subcontador.

“Voltei para Sertaneja, mas dias depois fui com alguns amigos entregar currículos em Curitiba. Dias depois recebi o telefonema das Lojas Hermes Macedo dizendo que havíamos sido selecionados.” Trabalhou no setor financeiro da rede durante três anos.

Sadao conta que também acumula vivências no Japão, onde trabalhou como dekassegui, entres idas e vindas, durante 13 anos. Já casado e com filho, voltou definitivamente para o Brasil em 2009.

Em 2010 entrou na Triunfo Econorte na vaga de arrecadador em Sertaneja e três anos depois, assumiu a função de líder. “Gosto bastante de trabalhar na concessionária. É bastante movimentado, não tem o esforço físico do trabalho que tinha no Japão, mas aqui a gente cansa bastante porque trabalhamos mais com a cabeça.”


Fonte: Doc Comunicação - 21/12/2017 às 00:00

Visualizar feed RSS das noticias